Qual a importância de estabelecer para nossos filhos uma alimentação saudável?

Um facto é que muitas crianças não têm o costume de consumir verduras e legumes e isto se deve principalmente aos hábitos alimentares da própria família.

0
779

Acho importante falarmos sobre a nutrição e alimentação saudável para crianças. Sabemos que boa parte das crianças prefere comer fast-food, doces e alimentos processados a frutas, verduras e alimentos naturais, e que este hábito alimentar ruim pode se estender a jovens e até mesmo à fase adulta. É realmente difícil ver uma criança que realmente goste de comer legumes. Mas acredito que isto tem a ver com a cultura em que criamos nossos filhos, pois nossos pais e avós quase não ingeriam alimentos industrializados. 

No entanto, sabemos que em outros tempos o contexto era muito diferente em relação aos nossos dias. Havia um contacto maior com o plantio e com a natureza, e também menos contacto com produtos industrializados. Contudo, mais do que apenas culpar os tempos modernos, industrialização e mudanças comportamentais e culturais, é preciso se dar conta que as crianças copiam e seguem exemplos, em tudo, inclusive no que tange aos hábitos alimentares. Logo, se quisermos ver nossos filhos comendo legumes e frutas, é muito mais importante nós mesmos darmos o exemplo e consumirmos estes alimentos, do que tentar obrigá-los a tal, quando temos a nossa mesa e na despensa de casa guloseimas processadas aos montes. 

Um facto é que muitas crianças não têm o costume de consumir verduras e legumes e isto se deve principalmente aos hábitos alimentares da própria família.

Por essa razão, precisamos fazer um trabalho motivacional com nossos filhos para garantir uma alimentação balanceada.

Eu acredito que a melhor forma de educar é pelo exemplo. Além disso, motivar as crianças a se alimentarem de forma mais saudável, buscando maneiras divertidas de introduzir a alimentação saudável ao dia a dia, pode ser uma solução. 

É caro oferecer alimentos saudáveis para os meus filhos?

Ao contrário do que muitos pensam, uma alimentação saudável é na verdade de baixo custo e não é de difícil acesso, pois o maioria dos alimentos serão encontrados na feira. Na feira se encontram os mesmos ingredientes usados por vegetarianos e não-vegetarianos, e costumam ser frescos.

Como convencer crianças a adoptarem uma alimentação saudável?

Além de acostumar a criança com a oferta de alimentos variados à mesa, vale a pena variar as formas de preparo, em especial das frutas legumes e verduras, que em geral não são os favoritos dos pequenos. Por exemplo: um dia usamos alface na salada e no outro adicionamos frutas como maças. Podemos misturar a beterraba no arroz, o que além de mudar a cor do arroz pode atiçar a curiosidade da criança. 

Podemos preparar sucos e inserir os legumes neles, como por exemplo, de couve-manteiga com maracujá, que vão adorar beber o suco do “Hulk”, se assim você associar uma historinha com o visual verde.

A atitude de quem dá esses alimentos à criança também é muito importante para o convencimento. Se os pais dizem que não gostam de determinado alimento, isso irá influenciar diretamente a criança a também rejeitar aquilo.

Em geral, com raras exceções, as crianças têm a tendência a gostar mais de alimentos ricos carboidratos simples, como açúcar refinado, e igualmente ricos em gordura e sal. Por isso, a família tem um papel muito importante na formação dos hábitos alimentares. Não dá pra exigir que a criança beba mais água e sucos naturais de frutas se ela vê seus pais e todos que vivem naquela casa preferirem consumir refrigerantes e sucos processados. 

Também é muito importante encontrar maneiras de envolver a criança na hora de ir às compras, seja no mercado ou na feira, assim como procurar de uma forma divertida trazer a criança para a cozinha para participar da elaboração dos pratos (mas lembre-se, segurança primeiro).

Nutrientes essenciais para crianças

Proteínas, carboidratos complexos, gorduras boas, fibras, acido fólico, cálcio, ferro e vitaminas A, B, C nunca devem ser negligenciados e precisam estar em boas quantidades na alimentação para garantir um desenvolvimento pleno. Felizmente, boas porções destes nutrientes, vitaminas e minerais se encontram na maioria das dietas equilibradas. Embora muitos pensem que cortar os carboidratos é a solução para uma alimentação equilibrada, na verdade estes nutrientes são a fonte de energia mais importante do corpo, principalmente para as crianças. Os carboidratos se apresentam de várias formas diferentes, mas o recomendado para crianças é comer mais amidos e fibras e menos açúcar, ou se possível retirar ao máximo o acúcar refinado da alimentação.

Tenha em mente que é preciso garantir que as crianças estejam se alimentando com porções de nutrientes adequadas ao seu crescimento e pleno desenvolvimento. Um nutricionista em conjunto com um pediatra ou médico de família devem ser consultados para fazer ajustes e definir a melhor dieta e plano nutricional a ser seguido. 

Referências

Best practices for Creating a Healthy Child Care environment – https://healthymeals.fns.usda.gov/hsmrs/Connecticut/CCAG_ActionGuide.pdf

Feeding Guidelines for Infants and Young Toddlers: A Responsive Parenting Approach

https://www.researchgate.net/publication/314459600_Feeding_Guidelines_for_Infants_and_Young_Toddlers_A_Responsive_Parenting_Approach

Alimentação em idade escolar – Guia prático de nutrição para educadores: https://www.apn.org.pt/documentos/guias/GuiaAPN_AlimentacaoIdadeEscolar.pdf

The Nemours Foundation; National Network for Child Care; Meals That Heal for Babies, Toddlers, and Children; U.S. Food and Drug Administration

Educação Alimentar e Nutricional – EAN

https://www.fnde.gov.br/programas/pnae/pnae-eixos-de-atuacao/pnae-educacao-alimentar-nutricional

Manual de Educação Alimentar e Nutricional Através da horta Escolar (ONU/FAO): http://www.fao.org/3/a-i7519o.pdf

Imagem de capa: Tiago Pereira no Pexels

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui